META
28
Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes
Reduzir em 15% (156.649 ton) a emissão de CO2 , em 50% (37 ton) a emissão de material particulado e em 40% (1.999 ton) a emissão de NOx pela frota de ônibus municipais até 2020

Prog. de Governo

Número ODS

Projetos Associados:

Execução da Meta



Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Valores acumulados 1044332 1019873 - 887683
Valores por período - 887683

Status: Em andamento
Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: janeiro/2018

Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Valores acumulados 74 67 - 37
Valores por período - 37

Status: Em andamento
Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: janeiro/2018

Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem 1° Sem 2° Sem - 2017-2018 2019-2020
Valores acumulados 4999 4597 - 3000
Valores por período - 3000

Status: Em andamento
Último dado disponível: dezembro/2017
Última atualização: janeiro/2018

  • Ficha TécnicaVer detalhes

    Ponto de partida

    Valor base
    CO2 = 1.044.332 toneladas
    Material particulado = 74 toneladas
    NOx = 4.999 toneladas.

    Período base
    consolidado de 2016

    Projeção da meta

    2019-2020
    CO2 = 15% (156.649 ton)
    Material particulado = 50% (37 ton)
    NOx = 40% (1.999 ton)

    Informações do indicador

    Descrição do indicador
    Variação percentual da massa de poluentes emitidos ao ano pelo total da frota de ônibus do transporte público municipal até o ano de 2020, em relação ao início de 2017, para cada um dos seus elementos (dióxido de carbono - CO2; material particulado; óxido de nitrogênio - NOx)

    Fórmula de cálculo
    CO2 = (Emissão de CO2 em 2017 – Emissão de CO2 em 2020) / Emissão de CO2 em 2017 Material particulado = (Emissão de material particulado CO2 em 2017 – Emissão de material particulado em 2020) / Emissão de material particulado em 2017 NOx = (Emissão de NOx em 2017 – Emissão de NOx em 2020) / Emissão de NOx em 2017

    Notas técnicas

    De acordo com o inventário nacional de emissões atmosféricas por veículos automotores do Ministério do Meio Ambiente (2011), a emissão de dióxido de carbono (CO2) está diretamente associada ao consumo de combustível da frota e, para cada litro de óleo diesel consumido, são emitidos 2,671 kg de CO2. Para o cálculo da emissão de material particulado, estima-se uma emissão de 0,355g / Kg de diesel consumido (veículos com tecnologia EURO III) ou de 0,086g / Kg de diesel consumido (veículos com tecnologia EURO V). Já para as emissões de óxido de nitrogênio (NOx), estima-se uma emissão de 21,23g / Kg de diesel consumido (veículos com tecnologia EURO III) ou de 8,57g / Kg de diesel consumido (veículos com tecnologia EURO V). Para os cálculos do valor base, foi utilizado o número da frota em dezembro de 2016 (14.462 ônibus).

    Unidade de medida
    %

    Frequência
    Anual

    Fonte
    Secretaria de Mobilidade e Transportes (SPTrans) e Secretaria de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo (CPTM e Metrô)

Informações Adicionais

janeiro/2018

A presente meta marca o compromisso do município com a questão ambiental, no que se refere à emissão de poluentes, notadamente material particulado, óxidos de nitrogênio (NOx) e dióxido de carbono (CO2), pela frota de ônibus. Os ganhos comprometidos na emissão desses elementos serão alcançados por meio das metas de redução de poluentes definidas no novo edital de concessão do serviço, que se encontra disponível para consulta pública. O novo edital não define a matriz energética que cada operadora deverá utilizar, mas define metas claras e anuais, vinculadas à nova Lei Municipal de Mudanças Climáticas e que poderão ser alcançadas por meio da utilização de diferentes matrizes energéticas. Entretanto, ainda que os novos contratos de concessão do transporte público municipal ainda não estejam em vigor, algumas melhorias já foram observadas ao longo de 2017. A emissão estimada de dióxido de carbono (CO2) reduziu de 1.044.332 toneladas para 1.019.873 toneladas (-2,34%); a de material particulado reduziu de 74 toneladas para 67 toneladas (-9,63%); e a de óxidos de nitrogênio (NOx) reduziu de 4.999 toneladas para 4.597 toneladas (-8,05%). Esses valores referem-se ao mês de dezembro de 2017. Os ganhos obtidos se deram principalmente pela substituição de veículos que utilizam tecnologia EURO III para veículos que utilizam tecnologia EURO V, menos poluente, (acréscimo de 1.026 veículos com a tecnologia EURO V ao longo de 2017) e também, em menor proporção, pela redução do número de veículos da frota de 14.462 para 14.255 ônibus (redução de 1,43% em decorrência de revisão da rede).