• Ficha TécnicaVer detalhes

    Nome descritivo

    Diminuir a mortalidade infantil no município de São Paulo em 5% até 2020.

    Situação encontrada

    O Coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI) é padronizado internacionalmente, como indicador das condições de saúde de uma população. Em 2016, o CMI no município de São Paulo foi 11,3 por 1.000 nascidos vivos. Cerca de 70% dessas mortes ocorreram no primeiro mês de vida, sendo a maioria nos primeiros 7 dias. Esta redução do CMI impõe muitos desafios como: o combate às grandes diferenças regionais, especificidades e necessidades locais. Estes dados refletem a complexa cadeia causal, em que a assistência à gestação, ao parto e ao recém-nascido tem papel fundamental, com elevada importância da articulação da Rede de Atenção Básica até a Atenção Hospitalar de maior complexidade.

    Resultados esperados

    Redução do número de mortes de crianças até um ano por causas evitáveis, possibilitando que estas atinjam de forma plena o seu desenvolvimento integral.

    Orçamento

    Recursos próprios Outros recursos
    Investimento R$ 0,0 milhões R$ 0,0 milhões
    Custeio R$ 6,7 milhões R$ 1,8 milhões
  • Execução OrçamentáriaVer detalhes

    Execução Orçamentária – 2017

    Recursos próprios Outros recursos Total
    Investimento R$ 0,000 milhões R$ 0,000 milhões R$ 0,000 milhões
    Custeio R$ 0,166 milhões R$ 0,000 milhões R$ 0,166 milhões
    Total R$ 0,166 milhões R$ 0,000 milhões R$ 0,166 milhões

    Para informações sobre os critérios para apuração da execução orçamentária, clique aqui.

    Informações Adicionais

    julho/2018

    Para o Projeto Viva a Criança, em 2017, os gastos de custeio referem-se à aquisição de implantes subdérmicos, visando ao aumento da disponibilidade de métodos contraceptivos de longa permanência. Nas demais ações propostas, foram utilizados apenas recursos internos, como a própria força de trabalho da Secretaria, não implicando em custos adicionais.

Linhas de Ação
  • 7.1 Aumentar em 100% a disponibilidade anual de métodos contraceptivos de longa permanência (implante subdérmico), principalmente às mulheres e adolescentes em situação de vulnerabilidade, que assim desejarem, seguindo protocolo do planejamento reprodutivo adequado (Organização Mundial de Saúde), que prevê o consentimento livre e esclarecido das interessadas.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Nº de implantes subdérmicos utilizados

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Valores acumulados 892 102 572 1500 - 2000
    Valores por perí­odo - 102 470 1030 -

    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.2 Fortalecer o pré-natal, primeira consulta da gestante até 12ª semana de gestação, realizando a busca ativa com ênfase nos grupos vulneráveis.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Percentual de gestantes captadas precocemente com 1ª consulta realizada até 12 semanas (inclusive) em UBS.

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador 75.0% 77.4% 77.2% 75.0% - 77.0%

    Último dado disponível: abril/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.3 Qualificar a atenção ao recém-nascido nas maternidades municipais por meio: 1) do manejo obstétrico na imaturidade pulmonar e nas complicações do parto. 2) da prevenção de infecções. 3) da atualização das equipes de neonatologia em reanimação neonatal e nos protocolos clínicos.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Percentual de equipes de neonatologia das oito maternidades municipais capacitadas para a atenção ao recém-nascido

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador Não aplicável 20.0% - 100%

    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.4 Aumentar em 100% a disponibilidade anual de métodos contraceptivos de longa permanência (Dispostivo Intrauterino), principalmente às mulheres e adolescentes em situação de vulnerabilidade, que assim desejarem, seguindo protocolo do planejamento reprodutivo adequado (Organização Mundial de Saúde), que prevê o consentimento livre e esclarecido das interessadas.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Nº de dispositivos intrauterinos utilizados

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Valores acumulados 6775 6696 14392 12120 - 9000
    Valores por perí­odo - 7696 12120 -

    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.5 Garantir a realização da 1ª consulta do recém-nascido em até 07 dias na Atenção Básica ou na visita domiciliar para avaliar o bebê e orientar rotinas.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Percentual de recém-nascidos SUS agendados em 1º consulta (médico e enfermeiro) ou em visita domiciliar em até 7 dias de vida

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Valores acumulados 7.4% 3235 5822 (7,1%) 1577 - 50.0%
    Valores por perí­odo - 3235 2587 1577 -
    Informações adicionais sobre a execução da linha de ação

    Para melhor acompanhamento da linha de ação houve mudanças na fórmula de cálculo do indicador, com exclusão dos procedimentos especializados, dado que a linha de ação visa fortalecer o acompanhamento dos recém nascidos na atenção básica. O desempenho da linha de ação está abaixo do previsto para o período, pois os processos de trabalho das Unidades Básicas de Saúde e da Regulação de vagas na Atenção Básica estão sendo revistos. A área técnica de saúde da criança e do adolescente da Secretaria Municipal de Saúde - SMS está em busca de soluções para melhoria do desempenho desse indicador.


    Último dado disponível: abril/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.6 Implantar grupos de alta qualificada nas 8 maternidades municipais (com orientações à puérpera e seu acompanhante quanto à importância do aleitamento materno, cuidados de higiene, prevenção de riscos, acompanhamento da mãe e do bebê na Atenção Básica, etc.)

    Regionalização
    Regionalizado

    Descrição do Indicador
    Nº de maternidades sob gestão municipal com grupo de alta qualificada implantado

    Previsão Inicial
    Primeiro resultado disponível no 2º semestre de 2018

    Status da Linha de Ação
    No prazo

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Valores acumulados Não aplicável - 8
    Valores por perí­odo - -

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018


    2017 2018 2019 2020 Valor Acumulado - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem
    Aricanduva - 0
    Butantã - 1
    Campo Limpo - 1
    Capela do Socorro - 0
    Casa Verde - 0
    Cidade Ademar - 0
    Cidade Tiradentes - 0
    Ermelino Matarazzo - 1
    Freguesia/Brasilândia - 0
    Guaianases - 0
    Ipiranga - 0
    Itaim Paulista - 0
    Itaquera - 1
    Jabaquara - 0
    Jaçanã/Tremembé - 0
    Lapa - 0
    M'Boi Mirim - 0
    Mooca - 1
    Parelheiros - 0
    Penha - 0
    Perus -
    Pinheiros - 0
    Pirituba/Jaraguá - 0
    Santana/Tucuruvi - 1
    Santo Amaro - 0
    São Mateus - 0
    São Miguel Paulista - 1
    Sapopemba - 0
    - 0
    Vila Maria/Vila Guilherme - 0
    Vila Mariana - 1
    Vila Prudente - 0
    A definir -

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018

  • 7.7 Capacitar 75% das equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) para o aleitamento materno exclusivo até 6º mês de vida e alimentação complementar saudável até pelo menos 2º ano.

    Regionalização
    Regionalizável

    Descrição do Indicador
    Percentual de equipes de ESF capacitadas para o aleitamento materno e alimentação saudável

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador 0,25 34.0% - 100%
    Informações adicionais sobre a execução da linha de ação

    Nos anos de 2017 e 2018, não houve repasse de recursos federais previstos para educação permanente, comprometendo a realização das capacitações das Equipes de Estratégia de Saúde da Família para o aleitamento materno. No entanto, a Secretaria Municipal Saúde - SMS está em busca de outros recursos e outras formas de realizar esta capacitação.


    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018


    2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem
    Aricanduva 0 -
    Butantã 3.3% -
    Campo Limpo 0 -
    Capela do Socorro 0 -
    Casa Verde 0 -
    Cidade Ademar 0 -
    Cidade Tiradentes 0 -
    Ermelino Matarazzo 0 -
    Freguesia/Brasilândia 0 -
    Guaianases 0 -
    Ipiranga 0 -
    Itaim Paulista 0 -
    Itaquera 0 -
    Jabaquara 0 -
    Jaçanã/Tremembé 0 -
    Lapa 1.2% -
    M'Boi Mirim 0 -
    Mooca 0 -
    Parelheiros 0 -
    Penha 0 -
    Perus 0 -
    Pinheiros 0.3% -
    Pirituba/Jaraguá 0 -
    Santana/Tucuruvi 0 -
    Santo Amaro 0 -
    São Mateus 3.7% -
    São Miguel Paulista 0 -
    Sapopemba 0 -
    0 -
    Vila Maria/Vila Guilherme 0 -
    Vila Mariana 0 -
    Vila Prudente 0 -
    A definir -

    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018

  • 7.8 Implementar e monitorar ações de incentivo ao aleitamento materno e introdução de alimentação complementar adequada em 100% das UBS cujas equipes de Estratégia de Saúde da Família tenham sido capacitadas

    Regionalização
    Regionalizável

    Descrição do Indicador
    Percentual de UBS com equipes ESF capacitadas que realizaram ações de aleitamento e/ou alimentação complementar

    Previsão Inicial
    Primeiro resultado disponível no 2º semestre de 2019

    Status da Linha de Ação
    No prazo

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador Não aplicável -  100%

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018


    2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem
    Aricanduva -
    Butantã -
    Campo Limpo -
    Capela do Socorro -
    Casa Verde -
    Cidade Ademar -
    Cidade Tiradentes -
    Ermelino Matarazzo -
    Freguesia/Brasilândia -
    Guaianases -
    Ipiranga -
    Itaim Paulista -
    Itaquera -
    Jabaquara -
    Jaçanã/Tremembé -
    Lapa -
    M'Boi Mirim -
    Mooca -
    Parelheiros -
    Penha -
    Perus -
    Pinheiros -
    Pirituba/Jaraguá -
    Santana/Tucuruvi -
    Santo Amaro -
    São Mateus -
    São Miguel Paulista -
    Sapopemba -
    -
    Vila Maria/Vila Guilherme -
    Vila Mariana -
    Vila Prudente -
    A definir -

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018

  • 7.9 Manter a proporção de parto normal nas maternidades sob gestão municipal acima de 65%

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Proporção de parto normal nas maternidades sob gestão municipal

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador 66.2% 66.1% 65.4% 66.0% - >65%

    Último dado disponível: abril/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.10 Capacitar 100% das Equipes de Estratégia de Saúde da Família (médicos e enfermeiros) para as Doenças prevalentes no período neonatal e no 1º ano de vida.

    Regionalização
    Suprarregional

    Descrição do Indicador
    Percentual de equipes de ESF capacitadas para as doenças prevalentes no período neonatal

    Status da Linha de Ação
    Em andamento

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Desempenho do Indicador Não aplicável 0 - 100%
    Informações adicionais sobre a execução da linha de ação Nos anos de 2017 e 2018, não houve repasse de recursos federais previstos para educação permanente, comprometendo a realização das capacitações das Equipes de Estratégia de Saúde da Família para as Doenças prevalentes no período neonatal e 1º ano de vida. No entanto, a Secretaria Municipal Saúde - SMS está em busca de outros recursos e outras formas de realizar esta capacitação.

    Último dado disponível: junho/2018
    Última atualização: julho/2018


  • 7.11 Favorecer as boas práticas para o parto normal e os cuidados de saúde às gestantes

    Regionalização
    Regionalizado

    Descrição do Indicador
    Nº de obstetrizes contratadas

    Previsão Inicial
    Primeiro resultado disponível no 1º semestre de 2020

    Status da Linha de Ação
    No prazo

    Execução da linha de ação
    Valor Base 2017 2018 2019 2020 - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem -
    Valores acumulados Não aplicável -  20
    Valores por perí­odo - -

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018


    2017 2018 2019 2020 Valor Acumulado - Projeção para
    2017-2020
    1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem 1º Sem 2º Sem
    Aricanduva - 0
    Butantã - 0
    Campo Limpo - 0
    Capela do Socorro - 0
    Casa Verde - 10
    Cidade Ademar - 0
    Cidade Tiradentes - 0
    Ermelino Matarazzo - 10
    Freguesia/Brasilândia - 0
    Guaianases - 0
    Ipiranga - 0
    Itaim Paulista - 0
    Itaquera - 0
    Jabaquara - 0
    Jaçanã/Tremembé - 0
    Lapa - 0
    M'Boi Mirim - 0
    Mooca - 0
    Parelheiros - 0
    Penha - 0
    Perus -
    Pinheiros - 0
    Pirituba/Jaraguá - 0
    Santana/Tucuruvi - 0
    Santo Amaro - 0
    São Mateus - 0
    São Miguel Paulista - 0
    Sapopemba - 0
    - 0
    Vila Maria/Vila Guilherme - 0
    Vila Mariana - 0
    Vila Prudente - 0
    A definir -

    Último dado disponível: -
    Última atualização: julho/2018

Informações Adicionais
julho/2018
Para o Projeto Viva a Criança, no 1º semestre de 2018, foi mantida a ampliação da disponibilidade de métodos contraceptivos de longa permanência (Implante Subdérmico e Dispositivo Intrauterino - DIU). Foram realizadas novas capacitações com as equipes de neonatologia nas maternidades municipais, para qualificar a atenção ao recém-nascido, além de capacitações com equipes de Estratégia de Saúde da Família para promoção do aleitamento materno e introdução da alimentação complementar. Trimestralmente, foram realizados encontros para qualificação dos Comitês Regionais de Mortalidade Infantil. Adicionalmente, apesar de ainda não terem sido nomeadas novas obstetrizes para atuação nas maternidades municipais, as taxas de parto normal foram mantidas dentro dos parâmetros previstos.
janeiro/2018
Em 2017 houve um aumento na disponibilidade anual de métodos contraceptivos de longa permanência, com a duplicação do número de dispositivos intrauterinos fornecidos, favorecendo o planejamento familiar esclarecido. Ampliou-se também o percentual de gestantes captadas precocemente para realização do pré-natal de 75% para 77%, favorecendo o acompanhamento da gestação.
Quanto às ações de incentivo ao aleitamento materno e introdução de alimentação complementar adequada, decidiu-se, no âmbito do projeto, pelo foco em aleitamento materno, pois este tem a maior contribuição na redução da mortalidade infantil. No entanto, os sistemas de informação disponíveis ainda estão sendo ajustados para permitir a captação dos dados. Acredita-se que no ano de 2018 tal informação já possa ser captada, por isso os primeiros resultados estão previstos para 2019.